Reintegração -blogagem Coletiva

Olá amigos queridos,
Foram 4 etapas, nas quais muito me realizei postando sobre os temas propostos, esta é a quinta e última.Tentarei falar sobre o tema, reintegração, com um conto simples : 


"Vivera com o que tinha, sempre soubera 'se virar'.Aos oito anos deixou a escola, somente aos 14 voltou e fez o 'supletivo'.Mas era um menino guerreiro, nunca ficara parado pensando nos "porques" da vida.
Pais ? Seu pai morrera quando ele tinha 6 anos, em um acidente nas construção, não sabia ao certo.Era pequeno e não entendeu os detalhes que os colegas de trabalho do pai contavam no enterro.A mãe perdera  para o alcoolismo, quando tinha 10 anos.Uum dia ela saiu pra comprar bebida e não mais voltou para casa.
No barraco de 3 cômodos ficaram ele, a irmã de de 14 e o caçula de 7 anos.Coisa triste é perder gente em vida, pensava ele algumas vezes.Sabia que a mãe estava viva porque de vez em quando recebiam alguma notícia de andarilhos que a viam.Muitas noites chorou com vontade de culpar alguém, queria uma vida diferente, com casa, comida, pai e mãe. E não aquela vida sem eira nem beira.Os anos foram passando, e tudo o que ele pensava e desejava  era ser diferente de tudo aquilo que vira e vivera.E em seu caminho, portas se abriram, janelas, oportunidades e  incentivos. Não sem percalços e dificuldades,tudo muito batalhado, nada lhe caiu do céu.E foi se avolumando em seu peito um desejo,uma sede insana  de devolver,de resgatar para aquele 'menino' que vivia dentro de si tudo o que lhe fora 'roubado', e em tudo o que fora neglegenciado.Estabeleceu-se na vida, voltou á favela, retirou de lá a irmã, que já tinhas dois filhos, um de cada pai.O irmão caçula, matriculou-o em uma excelente universidade.Mas faltava algo, onde estava sua mãe ?Dia e noite essa perguntava rondava sua cabeça, até entender que sem esse pedaço sua história não estaria completa.
Foi então de sarjeta a sarjeta,até encontrá-la, quando a viu, alquebrada e frágil, cabelos desgrenhados e sujos, teve vontade de virar as costas e ir embora sem dizer nada.E enquanto pensava, ela virou -se para ele,seus olhares se encontraram e sem nada dizer tiveram  a certeza de quem eram .Ela aproximou-se hesitante, com um nó na garganta,como um cão acostumado a ser surrado.Nesse momento viu as lágrimas que rolavam sem barreiras no rosto bonito daquele homem bem vestido .
"Vamos para casa mãe."
Pegou nas mãos pequenas e trêmulas, abriu a porta do carro para que ela entrasse e partiram.

Para esse menino reintegração é ter de volta o seu bem mais precioso, aquele que o dinheiro não pode dar-lhe : SUA FAMÍLIA 
Significado de Reintegrar
v.t. Dir. Restabelecer alguém na posse de um bem, de um emprego de que foi privado.
Reconduzir.
V.pr. Obter a reintegração; ser novamente investido em: reintegrar-se no cargo.


Amigos , valeu compartilhar com vocês esses momentos lindos !

Beijo no ♥!!!

18 comentários

elvira carvalho disse...

Muito bonito o seu conto. Que bom que o menino virou um homem de bem e não um ser revolto e amoral.
Um abraço e bom domingo

Emanuel disse...

Enfim, acabou.
Acabou, mas como vivemos em círculos e espirais, encantamentos, desencantamentos, esperanças, questionamentos, se integram e reintegram em nosso cotidiano.
Vivemos. E sobrevivemos a tudo.
Obrigado pela participação. E sigamos em Conversas Cartomânticas.

Lulu disse...

Gostei do seu conto. Tb participei desta blogagem.
Big Beijos

Luma Rosa disse...

Emocionante!! Apesar de ser um conto, o coração ficou pequenino, imaginando que por aí devem existir muitos corações despedaçados que batalham por juntar todas as suas partes.
Também fiquei pensando na questão das drogas que destróem qualquer amor-próprio, levando pessoas ao submundo da existência.
Vamos dar sempre um chance ao amor!!
Boa semana!! Beijus,

Luma Rosa disse...

Agora que observei direito a imagem. Que belezura!!

Socorro Melo disse...

Oi, Lilian!

Nossa, fiquei emocionada ao ler seu conto. Como seria bom que tantos meninos que vivem realidades iguais ao do seu personagem, também pudessem ter oportunidades e incentivos, e conseguissem resgatar tudo que perderam, mas, especialmente, a diginidade.
Ótimo conto. Bela participação.

Grande abraço
Socorro Melo

Zilani Célia disse...

OI LILIAN!
NÃO TEM COMO NÃO SE EMOCIONAR COM A BELEZA DESTE CONTO, ATINGE EM CHEIO O CORAÇÃO.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Eunice Fomm disse...

Vim conhecer, curtir e seguir.
Gostei do que vi. Eu amo pessoas que compartilha o conhecimento.

Venha conhecer o meu cantinho, vou amar receber sua visita.
bjks!




http://3.bp.blogspot.com/-FfVXOQouE6I/UAIz9wsF8rI/AAAAAAAARG8/W2yFrMnCgqQ/s320/pomba.jpg

Lu Souza Brito disse...

Oi Lilan,

Um conto triste, mas que pode ser repetido por tantos por ai, não é?
Pena que nem todos saberão se conduzir ou buscarão esta reintegração como o menino do conto.
Um abraço

Adao Braga disse...

Instigante visão sobre a reintegração!

FÁTIMA AMORim disse...

Emocionada!!!
Que dom!!! Muito lindo conto!!!
Parabéns!!!

BU 1988

www.facebook.com/panoseart (se puder, curta lá! agradeço)

www.panoseart.com

Bjos no seu coração

Bel Rech disse...

Que linda essa postagem...reintegrar a família.Buscar o que é seu...
Deu para emocionar...
Paz e bem

Dayane Mendonça disse...

Participando! Seguindo sempre!
Beijos.
Dayane Mendonça
Email: testoeopino@hotmail.com
Meu Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/mendoncadayane
Página do Facebook: https://www.facebook.com/pages/Blog-Testo-e-Opino/114155695389466
Twitter comentario: https://twitter.com/DayaneBarbie/status/225393323865669633
Site: http://testoeopino.blogspot.com.br/ BU: 2351

RUTE disse...

Uau Lilian!
Você fechou com chave de ouro. Seu conto é de uma beleza rara. Reintegrar-se é resgatar tudo aquilo que a vida lhe tirou, incorporar na sua aura, a aura familiar. Perfeito!
Grata por ter estado conosco durante os 5 meses de coletiva. E quem sabe não serão 6? Dia 15 AGO visite os blogs da organização. Vai ter surpresa!
Beijinhos.
Rute

Regina Aguiar disse...

Olá Lilian visitando este tbm e sendo seguidora,seu espaço aqui é aconchegante parabens..bjocas no core..

Orvalho do Céu disse...

Olá, Lilian
"UMA GOTA DE ORVALHO NA BORDA DO CÂNTARO"

Extremamente cansada mas reintegrada... cheguei hoje da Missão...
Sou-lhe grata e a Deus por ter dado tudo certo.
Obrigada por termos chegado ao fim da BCAP.

AMAR O OUTRO É RENUNCIAR POSSUÍ-LO, MESMO MORTO".
Abraços fraternos de paz

Zilani Célia disse...

OI LILIAN!
PASSANDO PARA TE DESEJAR UMA BOA SEMANA.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Beatriz Pereira disse...

Lilian acabei de ler o texto e me emocionei.
Valeu a pena tirar um tempinho para seguir seus demais blogs.
Obrigada pela oportunidade.
Deus lhe abençoe sempre!!!
Bjokas...da Bia!!!
Seguidora: Beatriz Pereira
Email: pequenosgrandespensantes@gmail.com
http://pequenosgrandespensantes.blogspot.com.br/
TÔ AFIM DE GANHAR SEUS PRESENTES!!!